3 principais desafios do agronegócio no 2º semestre de 2018

3 principais desafios do agronegócio no 2º semestre de 2018

Quem conhece o dia a dia do agronegócio sabe que existem desafios tão grandes quanto o clima e suas variações, que podem impedir o agricultor de atingir o alto rendimento de uma safra.

Mas todos os 3 desafios podem ser facilmente contornados com o uso inteligente da contabilidade consultiva.

Se você quer saber mais sobre o assunto, esse post foi feito sob medida para você!

Com a contabilidade consultiva você pode evitar a perda de milhões de reais. Tudo isso porque a ajuda de um especialista contábil contribui para:

  •   Facilitar a captação de recursos;
  •   Recuperar impostos;
  •   Diminuir a demurrage.

Muito além de cumprir um papel burocrático, a gestão contábil é o melhor recurso para manter as contas em dia, mesmo diante de intempéries de todos os tipos. O contador cumpre o papel de conselheiro. Isso porque está atento a pesquisas e índices que geram impacto na produtividade do agronegócio.

Esse é o sentido da contabilidade consultiva: atuar de modo estratégico, minimizando riscos.

Resta agora saber quais são os três principais desafios que podem ser contornados e vencidos com a ajuda de um especialista contábil!

São eles:

#1 Captação de recursos

Quando você ouve falar da chuva de recursos no agronegócio, paira sobre o ar um misto de otimismo e dúvidas. Não somente porque dinheiro não cai do céu, mas também porque a liberação de recursos tende a se tornar um grande problema para quem não anda com a contabilidade impecável.

Nem sempre a chuva de recursos cai na horta certa, que é a sua. Mas a contabilidade consultiva tem tudo o que você precisa para atender às solicitações dos maiores e melhores bancos.

Como os valores para fazer o agronegócio girar são muito altos, assim como os riscos de perda das safras, as instituições financeiras ficam receosas ao conceder empréstimos. Por isso, o Governo oferece algumas facilidades que compensam os riscos.

Mas para isso, é preciso andar na linha!

As Certidões Negativas de Débito (CND) e os demonstrativos de entrada e saída de capital são obrigações contábeis que devem estar sempre em dia. Alguns escritórios de contabilidade oferecem aplicativos que tornam fácil a disponibilidade de tais documentos. De modo que, você, diante do gerente, possa consultar documentos e até enviá-los usando apenas o smartphone.

Você já ouviu falar do termo “controladoria”?

Pois essa é uma expressão que mostra exatamente o que uma contabilidade consultiva é capaz de fazer, associando conceitos, orientando melhorias e prevenindo riscos, na busca constante de um ótimo resultado. Isso significa que, como missão no agronegócio, é preciso analisar as demonstrações financeiras mensalmente e acompanhar o orçamento mês a mês.

Tudo isso porque você precisa mostrar ao banco que, ao capitalizar por meio de financiamento, o seu negócio consegue devolver os recursos e ainda lucrar. A única forma de provar isso antes da colheita é mantendo um histórico minucioso das entradas e saídas de capital.

#2 Tributação

O histórico do qual se falou há pouco também pode servir para apurar os tributos da movimentação de capital operada pelo empresariado do agronegócio. É importante saber em qual perfil se enquadra a sua empresa.

O Lucro Real é a escolha da maioria dos empresários do setor e traz vantagens como o regime não cumulativo de PIS (Programa de Integração Social) e Cofins (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social). Isso se a sua empresa fornece itens da cesta básica.

Conforme a metodologia do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), a lista de compras básica é composta pelos seguintes produtos:

1.  Carne;

2.  Leite;

3.  Feijão;

4.  Arroz;

5.  Farinha;

6.  Batata;

7.  Legumes (Tomate);

8.  Pão francês;

9.  Café em pó;

10. Frutas (Banana);

11. Açúcar;

12. Banha/Óleo;

13. Manteiga;

Dentre todos os itens, poucas são as exceções que não são produzidas pelo agronegócio. Sobre todos incide alíquota zero de PIS e Cofins. A conta é simples, basta calcular o valor de tais impostos pagos na compra de produtos e serviços – na aquisição de adubo ou na locação de máquinas, por exemplo – e pedir o ressarcimento.

Você já tentou fazer isso na prática?

Sem a contabilidade consultiva e auxílio de advogados, o agronegócio esbarra na burocracia, tornando essa tarefa praticamente impossível. E o dinheiro da apuração não cumulativa que poderia fomentar a produção acaba parado em análises feitas pelo Governo.

A Receita Federal tem prazo de um ano para fazer a análise dos pedidos de ressarcimento e das obrigações acessórias que suportam essa solicitação. O contador fica de olho e avisa advogados sobre esses vencimentos, tornando possível a expedição de um mandado de cumprimento para acelerar o retorno do Governo. Se o seu negócio opera há mais de um ano no regime do lucro real, essa tarefa de restituição deve ser realizada trimestralmente. É imprescindível ter uma contabilidade correta e detalhada.

O agronegócio perde muito se não houver atenção à tributação!

#3 Comércio interior X exterior

Outra questão que faz o agronegócio ver o dinheiro sumir está presente nos modais de escoamento da produção, mais precisamente nos portos brasileiros. Não existe um empresário do agronegócio que desconfie dos benefícios que o Governo concede à exportação.

Produtores que exportam têm vantagens!

Já os que escoam mercadorias pelo território brasileiro contam apenas com a demurrage – que é uma indenização calculada sobre o laytime, ou seja, o tempo que os barcos ficam parados esperando atracar e descarregar.

Quantas vezes um barco com a sua mercadoria ficou parado, esperando navios de exportação serem carregados e mandados ao mar?

Os exportadores sempre terão vantagens. Por isso, a contabilidade consultiva pode ajudar o empresariado do agronegócio a fazer melhores escolhas ao escoar mercadorias em território brasileiro. Mas esse é só um exemplo de como tudo isso acontece.

A demurrage é preocupante pois deve ser paga a cada hora de atraso. De nada adianta ter uma ótima produção se não há um planejamento de como ela deve chegar ao consumidor final. O contador consultor pode ajudar a escolher o melhor período, a melhor forma e o melhor porto para escoamento da produção.

E existe muito mais que a contabilidade possa fazer pelo seu negócio. Você já deve ter visto aqui no Blog da NTW que uma assessoria contábil contribui para a elaboração de índices que ajudam a entender o potencial da sua empresa.

Aproveite as vantagens que a contabilidade consultiva oferece ao agronegócio!

Sobre o Autor: