O agronegócio é um setor que movimenta grande parte da economia brasileira, sendo responsável por uma parcela significativa do Produto Interno Bruto (PIB). 

O Brasil é um dos maiores produtores e exportadores de commodities agrícolas do mundo, como: soja, milho, café, açúcar, algodão, carnes, entre outros. Além disso, o país possui uma grande diversidade de culturas, desde as mais  tradicionais até as mais exóticas, o que gera uma oferta variada de produtos agropecuários.

O setor do agronegócio tem um papel importante na balança comercial do país, sendo responsável por uma parcela significativa das exportações brasileiras. Além disso, o setor vem se destacando pela adoção de tecnologias avançadas, inovação e pela contribuição para a melhoria da produtividade e da qualidade dos produtos.

Porém, um dos grandes desafios enfrentados pelos produtores rurais é a precificação dos produtos. A definição do preço de venda é uma etapa crucial para garantir a lucratividade e a competitividade no mercado. 

Por isso, o Diretor-Executivo da NTW João Pessoa Cristo Redentor, Alexandre Ribeiro, contador que atende clientes neste ramo, trouxe 5 dicas muito úteis que vão te ajudar nesta possível objeção! Confira abaixo:

1 – Gastos fixos e variáveis

Como os nomes sugerem, os gastos podem variar ou não com o volume das vendas, portanto, preço e volume de vendas são importantes para se chegar ao lucro. Por isso, devemos classificar e controlar de forma rígida os gastos (custos e despesas).

 2 – Tributação

Atingindo 33% do PIB, os tributos são decisivos para a formação dos preços dos produtos, devido à alta carga tributária incidente e a sua complexidade. Com o planejamento tributário é possível minimizar esses gastos e tornar o produto mais competitivo.  No agronegócio, os incentivos fiscais, isenções e reduções tributárias são decisivos para se ter lucros consistentes.

 3 – Custo Financeiro

O custo financeiro embutido na operação, muitas vezes é relegado a segundo plano. Pesquisar melhores taxas e ajustar o fluxo financeiro irá otimizar os recursos disponíveis e reduzir os gastos com juros e outras despesas financeiras.

 4 – Definir markup

Uma vez equilibrados os itens anteriores, estimados os custos das compras e definida a margem de lucratividade almejada, estaremos aptos a fazer o cálculo do markup, o qual é uma porcentagem da relação entre os preços de venda e de custo dos produtos.

 5 – Preço de mercado

Definido o markup, teremos o preço de venda almejado e então podemos voltar a atenção para os preços praticados no mercado, decidindo com segurança as melhores estratégias de vendas. 

Definir os preços dos produtos é sim um  desafio. Com essas 5 dicas, o processo de precificação torna-se mais simples 😊. 

A NTW Contabilidade e Gestão Empresarial possui as melhores soluções e ferramentas para melhor atender os clientes deste setor, proporcionando maior tranquilidade e segurança para os empresários e produtores rurais.