fbpx

9 Dicas Matadoras para Ampliar Resultados na Indústria

9 Dicas Matadoras para Ampliar Resultados na Indústria

Por Eduardo Silva (Diretor Executivo NTW Mogi das Cruzes – Cezar de Souza)

 

01)  Conheça e controle seus gastos o mais detalhadamente possível

Primeiramente, conhecer todos os gastos em uma indústria é uma tarefa que exige controles rígidos de todos os departamentos envolvidos — e que sejam registrados sistemicamente e de forma fidedigna, rateados por centros de custos e grupos previamente definidos. Clarificando: para uma indústria, é de suma importância definir centros de custos gerenciais e grupos vinculados a esses centros de custos. Dessa forma, é possível o registro de forma coerente com o custo ou despesa realizado, gerando relatórios gerenciais que permitirão a análise orçamentária e plano de ação para adequações e/ou novos investimentos.

Por exemplo, poderá ser definido um centro de custo gerencial de manutenção de máquinas. E para os grupos inseridos nesses centros, teremos as manutenções corretiva e preventiva, além de podemos ter grupos para cada máquina. Assim, ao final de um ciclo, será possível avaliar o volume de despesas em uma única máquina da indústria e comparar com a quantidade de peças que a mesma produziu, quantificando seu retorno de produção e produtividade com as despesas de manutenção da mesma. Essa informação serve de subsídio para tomada de decisão em substituir ou manter determinado equipamento na planta de produção, ou até mesmo declinar ou ampliar as peças que são produzidas na mesma.

Outro exemplo é a separação de centro de custo de mão de obra, sendo ela direta, indireta e administrativa, onde poderão ser mensurados os custos e despesas com mão de obra fixa e variável, separadamente, para avaliar a adequação e busca de ponto de equilíbrio. Essa informação é importante para avaliar a possibilidade de terceirizar algum setor, por exemplo.

Podemos ainda falar sobre a questão dos custos SG&A, que é a sigla para o termo Selling, General & Administrative Expens. Em outras palavras, significa todas as despesas administrativas em uma indústria. Em geral, essas despesas administrativas não ultrapassam 10% do total de gastos em uma, pois números muito superiores a esse percentual identificam a necessidade de uma reformulação.

E assim por diante. Além dos exemplos acima, custos como logística, matéria prima, ferramentas, combustível, energia e comunicação precisam ser constantemente monitorados, medidos e comparados, para manter a lucratividade de uma indústria. Conhecer detalhadamente esses números sempre será importante para a tomada de decisão, demonstrando onde se deve concentrar os esforços para otimizar os resultados da indústria.

A maneira de melhor fazer isso é estabelecendo, de acordo com o perfil de cada indústria, os centros de custos e grupos, utilizando-se de ferramenta de registro (um bom sistema ERP), com os limites e alçadas por gasto e departamento, devidamente cadastrados pelas gerências, para nortear a atuação do departamento de compras, e o controle efetivo pelos gestores. Da mesma forma, realizar um planejamento orçamentário, budget, com visão de novos negócios — se possível acima de um ano –, também permite a estruturação e direcionamento das atividades, desafios e metas a serem atribuídas aos gestores da empresa.

A NTW Mogi das Cruzes possui experiência e capacidade de ajudar a implementar os controles de gastos que sua indústria precisa. Tudo isso, por meio da elaboração dos centros de custos mais adequados e a correta orientação de critérios para seus departamentos, e ainda auxiliá-lo no planejamento orçamentário para sua empresa crescer com segurança e solidez.

 

02)  Acompanhe a produtividade de seus funcionários

Aqui vale a máxima de que funcionários motivados são mais produtivos. Essa é uma grande verdade, mas o desafio é: como motivá-los? São várias as ações que tornam seus colaboradores mais comprometidos e, consequentemente, mais produtivos. A começar pelo ambiente de trabalho, que deverá ser saudável, limpo, organizado e com clima agradável. Isso, com certeza, trará uma proposta de valor da empresa voltada ao bem-estar do colaborador. Além de um ambiente adequado, indústrias que oferecem oportunidades de aperfeiçoamento constantes, como cursos internos ou externos, sempre engajarão melhor seus funcionários. Afinal, quanto mais capacitação, melhores são os resultados.

Podemos ainda acrescentar um outro aspecto muito importante: remuneração e benefícios. Um dos maiores motivadores para os funcionários em uma indústria é o aspecto financeiro. Afinal, se os colaborados percebem que estão sendo remunerados justamente pelo seu trabalho, com benefícios atrativos, com certeza se manterão motivados a produzir. E, muitas vezes, não é questão de aumentar a remuneração, e sim demonstrar a percepção de valor e importância do colaborador para a empresa, com programas de premiação e reconhecimento.

Nesse processo todo de produtividade dos funcionários na indústria, entra o papel fundamental do gestor: alguém preparado para conduzir a equipe, conhecendo todo o processo pelo qual é responsável, além de promover os melhores direcionamentos, utilizando a tecnologia a seu favor. Índices como o turn-over, pesquisas de clima organizacional, promoção de eventos de reconhecimento, atribuição de competências específicas, avaliação organizacional 360 graus, programa de retenção de talentos, são ferramentas modernas de gestão de RH que auxiliam o empresário a conhecer e gerenciar seus colaboradores, visando aumento de produtividade.

Conte com a NTW Mogi das Cruzes para a assessoria em DP e RH de que sua empresa precisa. Dessa forma, você passa a ter assessoria e consultoria nas ferramentas necessárias que sua empresa precisa para aumentar a produtividade de seus colaboradores.

 

03)  Esteja sempre atento às novas tecnologias

Como já citado nas dicas anteriores, novas tecnologias devem ser assimiladas para melhorar o processo, a gestão e aumentar a produtividade do negócio. Isso pode parecer óbvio, mas como saber se a sua indústria precisa investir ou procurar tecnologias mais modernas? Geralmente, a resposta para essa pergunta não é tão difícil, pois costuma valer para todos os segmentos. E, no cenário atual, quanto mais automatizada e moderna sua fábrica for, mais preparada e competitiva estará no mercado.

A automação industrial certamente está cada vez mais dominante. Estamos vivendo a era da transformação para indústria 4.0, onde a automação já se alinha à tecnologia da informação e inteligência artificial. Essa evolução é constante e necessária para acompanhar todos os aspectos evolutivos da sociedade e suas demandas. Com certeza, isso resultará na quarta revolução industrial. Então, alguma dúvida de que investir em tecnologia é um bom negócio?

Mas é claro que não se deve investir sem um bom plano de negócios, com cálculo de retornos e payback, para avaliar a viabilidade econômica. Assim, estar atento ao que há de mais moderno nos mercados de tecnologias e possuir a capacidade de avaliação financeira e retorno de investimento, é primordial. Um bom investimento sempre é feito quando a rentabilidade do mesmo é alinhada às expectativas da empresa, em detrimento à sua não realização. Ou seja, deve-se avaliar os seguintes pontos: se é interessante investir naquele momento ou se é melhor deixar o capital reservado para outra oportunidade; se a taxa de juros a ser paga em um investimento financiado é interessante ao invés de utilizar o próprio capital; e se o retorno do investimento se dará dentro do prazo de depreciação ou exaustão do objeto investido.

Nós, da NTW Mogi das Cruzes, estamos prontos para ajudar a sua empresa a calcular a taxa de retorno e avaliar a viabilidade de investimento em novas tecnologias.

 

04)  Realize planejamento tributário anualmente

Como as indústrias trabalham com a margem de lucro apertada, é enorme a importância de um bom planejamento tributário. Geralmente ele é realizado no fim ou bem no início do ano, uma vez que o regime tributário em que a empresa será enquadrada deve ser escolhido no mês de janeiro, não sendo possível alteração durante o restante do ano. Assim, um mau planejamento pode acarretar uma carga tributária ainda maior para a empresa, comprometendo sua lucratividade.

Por exemplo, uma indústria enquadrada no lucro presumido, com alíquota de 8% presumida em cima de suas vendas, para o cálculo dos impostos sobre os lucros, IRPJ e CSLL, mas que esteja auferindo na realidade um lucro menor do que 8%, pode estar pagando impostos desnecessariamente. Até mesmo pela margem em que trabalha e ainda considerando que estamos falando do lucro contábil, onde se considera a depreciação de máquinas e equipamentos, além de outras despesas que podem ser dedutíveis para essa apuração.

Ainda em relação ao regime lucro real x lucro presumido, deve ser feita uma análise em relação às contribuições para PIS/Cofins, pois as alíquotas mudam de um regime para o outro (3,65% no total para lucro presumido, e 9,25% no total para lucro real). Lembrando, no entanto, que o lucro presumido é cumulativo. Ou seja, a indústria não se credita dessas contribuições em relação às suas compras de matéria prima e insumos. Já o lucro real, é não cumulativo — a indústria se credita do Pis/Cofins referente às suas aquisições de materiais e insumos, entre outras despesas. Assim, a análise para lucro presumido x lucro real também é realizada com base nas aquisições/compras da empresa. Lembrando que para empresas com faturamento acima de 78 milhões, a utilização do regime de tributação pelo lucro real é obrigatória.

Mesmo se o faturamento da indústria for menor que 4,8 milhões ao ano, para enquadramento no Simples Nacional, vale uma revisão tributária. Pois, dependendo da margem de lucro e do resultado contábil, o Simples Nacional pode não ser vantajoso, uma vez que a base de cálculo é o faturamento bruto, sem levar em consideração a lucratividade.

A NTW Mogi das Cruzes pode ajudar sua indústria a realizar o melhor planejamento tributário, com objetivo de melhorar seus resultados e reduzir a carga tributária.

 

05)  Faça a gestão do seu fluxo de caixa

O mapeamento do fluxo de caixa contribui significativamente para o aumento de resultados positivos para sua indústria, pois evita pagamento de juros desnecessariamente, bem como uma melhor gestão de compras e estoques, prazos adequadamente negociados e de acordo com seu negócio.

Assim, a indústria terá uma melhor e mais acurada visão do presente e do futuro, controlando suas receitas, contas a pagar, bem como as previsões de compras e de receitas. E, então, podendo tomar decisões importantes como novos investimentos e negociações com fornecedores – sempre visando desconto em antecipações, menor utilização de capital de giro de terceiros, evitando juros altos, desencadeamento de promoções para liquidação de estoque, necessidade de horas extras na produção para acelerar o faturamento, negociação para dilação de prazo junto a bancos e fornecedores, entre outros aspectos que somente uma boa gestão de fluxo de caixa permite.

 A análise do fluxo de caixa permite ainda o controle do ciclo financeiro da empresa. Ou seja, se o volume de vendas e recebimentos e seus respectivos prazos estão adequados aos volumes de compras e pagamentos e seus prazos. E, ainda, se a taxa de inadimplência está afetando o ciclo operacional, levando a ações tempestivas para ajustes. Controlando o ciclo financeiro, conciliando-o com o fluxo de caixa, fica mais fácil e simples fazer a gestão de suas contas.

Outra questão é a demanda de giro através dos bancos, para composição do fluxo de caixa, em que é necessária a avaliação quanto ao imediatismo da medida e o impacto no fluxo de caixa futuro, além das taxas de juros do crédito tomado. Pode ser que seja vantajoso em alguns aspectos. Por exemplo: tomar um capital de giro emprestado para adquirir uma matéria prima em que o fornecedor está oferecendo um excelente desconto à vista, e que a mesma será transformada e vendida rapidamente gerando um lucro bem maior do que os juros pagos ao banco, promovendo uma alavancagem financeira no resultado. Em outros casos, utilizar conta garantida ou cheque especial, pode ser interessante apenas em curtos espaços de tempo. E a melhor alternativa pode ser a antecipação de recebíveis de sua indústria — situação a ser avaliada nesse momento com projeções quantitativas do fluxo de caixa.

Nós, da NTW Mogi das Cruzes, podemos auxiliar na montagem e análise de fluxo de caixa, ciclo operacional e financeiro, para melhorar os resultados de sua indústria.

 

06)  Avalie a alavancagem financeira na sua indústria

Alavancagem financeira na indústria é um conceito simples que define o quanto é vantajoso utilizar capital de terceiros para alavancar, impulsionar, os resultados da empresa. Basicamente, a empresa utiliza um capital de giro superior ao investido pelos sócios para maximizar seus resultados. O desafio é avaliar essa alavancagem, uma vez que precisa dar retorno financeiro vantajoso. Por exemplo: um investimento de máquinas e equipamentos só é interessante se o retorno desse investimento for mensurado quanto à sua rentabilidade e viabilidade.

As empresas, com o aumento de suas vendas e produção, se enxergam na necessidade de utilizar o capital de terceiros, uma vez que parar de crescer não é opção, e o capital próprio não é suficiente para proporcionar esse crescimento.  Se, ao mesmo tempo, a alavancagem busca potencializar ganhos, ela também pode potencializar prejuízos. Em uma indústria que tenha em sua atividade ciclos de negócios, com altas e baixas em seu faturamento, o risco de alavancagem aumenta, e seu nível deve ser melhor estudado.

Para se ter o controle da alavancagem financeira de uma empresa, é necessário conhecer o indicador GAF (grau de alavancagem financeira), e mensurá-lo constantemente. O GAF é calculado com base nas DRE (demonstrações de resultado), e leva em consideração o LAJIR ou EBIT (Lucro Antes dos Juros e Imposto de Renda), e o LAIR (lucro após o pagamento dos juros e antes do imposto de renda).  Assim, o que se faz na prática é a relação entre o lucro antes do pagamento de juros e o lucro após o pagamento de juros para se encontrar o GAF. Espera-se que um seja sempre maior que o outro, pois isso significa que a alavancagem é favorável e que o capital de terceiros está contribuindo para gerar retorno adicional a favor dos sócios. Do contrário, GAF menor, representa alavancagem desfavorável e que o capital de terceiros está consumindo o patrimônio líquido da empresa. Concluindo: a alavancagem financeira mede e avalia o efeito das despesas com juros nas empresas, e se o grau está adequado e apto a gerar riquezas.

A NTW Mogi das Cruzes está preparada para avaliar o grau de alavancagem financeira de sua empresa. Além disso, está apta a conferir se está adequada e gerando riquezas, bem como projetar aumento de capital de terceiros em seus negócios, contribuindo com a geração de resultados positivos e consistentes.

 

07)  Estabeleça desafios e metas de resultados, dentro do budget anual

Tanto para o empresário quanto para a indústria, o objetivo principal é, sem dúvidas, o resultado final, a última linha do DRE (demonstrativo de resultado do exercício). E, para que essa seja positiva, trazendo a lucratividade esperada, há um conjunto de processos, atividades, investimentos e gestão que a antecedem. Isso tudo pode soar óbvio, mas a melhor gestão e o melhor processo necessitam de acompanhamento, através de metas.

Para estabelecer metas da indústria, a princípio, é necessário conhecer seus indicadores, e também definir seus desafios. Ou seja, um desafio não é nada sem um indicador e sem uma meta. Por exemplo: o desafio da empresa pode ser a redução de custos, mas qual o indicador? Gasto mensal com ferramentas? E qual a meta? Pode ser a redução de 10% do gasto com ferramentas no ano ou algo semelhante.

Mas para chegar nas metas, são necessários desafios de longo prazo bem definidos e criação de indicadores. E, ao estabelecer as metas, elas devem ser direcionadas — seja por departamentos, setores ou individuais –, e ainda contemplarem meios e instrumentos para seu atingimento, bem como premiações e reconhecimento aos envolvidos.

Vamos exemplificar: a indústria estabelece um desafio de melhoria contínua em seus processos de fabricação. E esse desafio tem o indicador de produtividade por máquina e por operador. Ou seja, o desafio será melhorar os processos e o indicador será produzir mais peças ou produtos em menor tempo. Já a meta, será a de aumentar em 5% a quantidade de peças produzidas no mesmo período de medição histórica.  E como conseguir a meta? Pode ser através de treinamento para os funcionários, ajustes nas máquinas, posicionamento dos operadores, posicionamento das máquinas, melhoria das ferramentas de corte ou implementação de mini processos mais eficazes, como deslocamentos internos, embalagens, limpeza. Ou seja, atividades do dia a dia que podem ser melhoradas e, às vezes, sem custo ou com baixo custo, mas que resultará em um ótimo retorno na produtividade. Inclusive, para melhoria desse processo produtivo existe a metodologia Kanban, desenvolvida pela Toyota Motors, para controle e gestão de processos de produção.

Esses exemplos servem para mostrar a importância de se estabelecer desafios e metas dentro da indústria, de acordo com o orçamento anual, espelhando o caminho a seguir pela administração e colaboradores, para o atingimento dos resultados.

A NTW Mogi das Cruzes pode te ajudar e está apta a elaborar os indicadores e metas mais importantes para sua indústria, visando redução de custos, melhorias nos processos, aumento de vendas e crescimento de resultados.

 

08)  Conheça os custos diretos e indiretos do seu produto

Na formação do preço de venda de um produto na indústria, é de grande importância conhecer todos os custos e despesas envolvidos, para garantir que a margem de lucro estabelecida seja real

Na indústria, é utilizado um método de custo chamado cost breakdown ou custo por repartição, que possibilita a análise dos custos e toda a composição na formação de preço do produto. Esse método analisa os elementos dos custos, conhecidos como fatores de custo, que são os insumos, mão de obra, logística, energia, despesas administrativas, impostos e serviços terceirizados, por exemplo.

Fazendo a cost breakdown, a indústria consegue avaliar se o preço de venda está de acordo com o mercado e se está gerando o resultado esperado. Pode ainda negociar com seus fornecedores preços mais justos. Além disso, permite explicar aos clientes as razões pelas quais as flutuações de preço ocorreram, e oferecer produtos com preços mais competitivos e atrair mais clientes para seu negócio. Ainda é possível analisar a margem de lucro de cada cliente da carteira, tomando medidas para ser aumentada.

Uma análise completa leva em consideração a formação do custo, incluindo índices de depreciação dos equipamentos em função da quantidade de turnos que trabalham. Como se isso não bastasse, ainda leva em conta o rateio da despesa administrativa, o consumo de energia elétrica por máquina, os gastos gerais de fabricação e tudo que for pertinente para cada atividade industrial.

A NTW Mogi das Cruzes está pronta para ajudar a sua indústria a elaborar o cost brakdown de seus produtos, bem como a formação de preço de venda, garantido a lucratividade de seu negócio.

 

09)  Conte com boas assessorias contábil e financeira

A conformidade dos processos contábeis — seja tributário, fiscal ou trabalhista –, é uma obrigação legal e inerente ao trabalho do contador. Mas para a entrega de valor ao empresário, não basta a conformidade, mas sim uma contabilidade consultiva, onde o profissional fornece às empresas relatórios gerenciais, consultoria em custos e financeira, sempre com proximidade, proatividade e disponibilidade.

Muitas vezes, o empresário não tem tempo para cuidar de relatórios financeiros, ou mesmo de cuidar desse processo. Aí entra em cena o BPO Financeiro, onde o processo de negócio financeiro é terceirizado junto à sua contabilidade, que unirá os esforços contábeis e financeiros para gerar informações para a gestão do cliente. O objetivo é sempre o da redução de custos, do incremento de vendas, das melhorias de processos e do crescimento no mercado. Essa análise permite, por exemplo, verificar se o fluxo de caixa está adequado ao ciclo financeiro e operacional da empresa. E com gestão adequada e pequenos ajustes, pode-se gerar resultados financeiros muito interessantes, cobrindo até mesmo as despesas com a terceirização.

Outras análises financeiras são a vertical e a horizontal, que podem sem aplicadas nos relatórios gerenciais, no balanço e na DRE. Além disso, permitem que o empresário verifique cada componente e sua participação nos resultados, para o caso da análise vertical, e a sua evolução ao longo dos meses ou anos, no caso da análise horizontal. Tais ferramentas são de extrema utilidade para tomada de decisões importantes, como até mesmo alterar a forma de atuação no mercado e público-alvo.

Análises como as de índices de liquidez, realizadas nas demonstrações, também permitem avaliação sobre compra de ativos, venda, aumento e diminuição de estoques, obtenção de capital de giro e alavancagem financeira. É possível também diferenciar a lucratividade da rentabilidade do negócio, uma vez que a rentabilidade está relacionada ao retorno do capital investido.

 

A NTW Mogi das Cruzes oferece, além dos processos contábeis de conformidade, os serviços de BPO financeiro, contabilidade consultiva, revisão e planejamento tributários, modelagens financeiras e planejamento, construção de budget e forecast orçamentário, modelagem de custos e formação de preços, análise de investimentos e viabilidade econômica. Enfim, toda a assessoria empresarial necessária para ajudar sua empresa a crescer.

E se você tem interesse em ser cliente, abrir uma empresa ou saber mais sobre a NTW, FALE AGORA MESMO COM UM CONSULTOR

Sobre o Autor:

Equipe NTW

Unidades

NTW Alto Acre

NTW Ananindeua Metrópole

NTW Bauru

NTW Belém Augusto Montenegro

NTW Belém Centro

NTW Belém Doca

NTW Belém Metropolitan Tower

NTW Belo Oriente

NTW BH – Barro Preto

NTW BH – Coração Eucarístico

NTW BH – Savassi

NTW Boa Vista

NTW Brasília

NTW Brotas

NTW Caeté

NTW Cabo Frio

NTW Cachoeira Escura

NTW Campina Grande

NTW Campinas

NTW Campo Grande Seminário

NTW Campos dos Goytacazes

NTW Canoas

NTW Caratinga

NTW Castanhal

NTW Cerro Azul

NTW Concórdia

NTW Conselheiro Pena

NTW Coronel Fabriciano

NTW Coronel Xavier Chaves

NTW Curitiba

NTW Divinópolis

NTW Dom Cavati

NTW Duque de Caxias

NTW Feira de Santana

NTW Florianópolis

NTW Fortaleza Meireles

NTW Franca

NTW Goiânia

NTW GV Centro

NTW GV Solutions

NTW GV Vila Isa

NTW Ipatinga

NTW Itaú de Minas Centro

NTW Itaperuna

NTW Joaçaba

NTW Joaíma

NTW João Pessoa Cristo Redentor

NTW Juiz de Fora – Centro

NTW Juiz de Fora Santa Helena

NTW Juruti

NTW Leopoldina

NTW Londrina Gleba Palhano

NTW Luís Eduardo Magalhães

NTW Macapá

NTW Magé

NTW Manaus-Centro

NTW Maricá Centro

NTW Mariana

NTW Marília

NTW Mogi das Cruzes – Cezar de Souza

NTW Muriaé

NTW Natal Lagoa Nova

NTW Nova Bandeirantes

NTW Nova Iguaçu Centro

NTW Naque

NTW Olinda Jardim Atlântico

NTW Oriximiná

NTW Osasco

NTW Passos

NTW Paragominas

NTW Paranatinga

NTW Paulo Afonso

NTW Pelotas Plex

NTW Petrópolis Cidade Imperial

NTW Pirassununga

NTW Ponta Porã

NTW Porto Alegre

NTW Porto Alegre Centro

NTW Porto Velho

NTW Porto Velho – Embratel

NTW Primavera do Leste

NTW Recife

NTW Resplendor

NTW Ribeirão Preto

NTW Rio Branco

NTW Salvador

NTW Salvador Barra

NTW Salvador Castro Alves

NTW Salvador Itaigara

NTW Salvador Paralela

NTW Salvador Pituba

NTW Santarém

NTW Santos

NTW São Carlos

NTW São João del Rei

NTW São José dos Campos – Jardim Aquarius

NTW São José dos Campos Satélite

NTW São Jorge

NTW São Luís

NTW São Paulo Butantã

NTW São Paulo Lapa

NTW Serra Verde

NTW Cerro Azul

NTW Setor Bueno – Goiânia

NTW Taguatinga Sul

NTW Tatuapé

NTW Teixeira de Freitas

NTW Teresópolis

NTW Timóteo

NTW Ubaporanga

NTW Uberaba

NTW Uberlândia Solutions

NTW Vila Velha