Como gerenciar as contas a pagar e a receber do seu negócio

Como gerenciar as contas a pagar e a receber do seu negócio

Gerenciar as contas não se trata apenas de pagar em dia os boletos bancários, acertar as contas com os fornecedores e receber depósitos. Ter habilidade para gerenciar as contas da empresa permite que você não atrase o pagamento de funcionários, não prejudique o abastecimento do estoque e não deixe de saldar os pagamentos importantes.

Para um empreendedor, não existe nada pior do que ficar no vermelho, não é mesmo? Aprenda a gerir adequadamente os pagamentos e recebimentos da sua empresa. Acompanhe nossas dicas!

Faça anotações

Parece óbvio anotar tudo o que entra ou sai do caixa da empresa, mas é sempre importante reforçar essa questão. Se você não deixa de registrar os saldos (positivos ou negativos) do seu negócio, você permite uma melhor gestão e uma visão geral da situação do caixa.

Uma boa opção é produzir uma planilha simplificada, onde constarão os pagamentos fixos — como salário de funcionários, aluguel do espaço, serviço de Internet, telefonia — e também os pagamentos variáveis — como compras ocasionais de produtos. Os valores a receber também devem constar nas suas anotações, porque isso facilita o balanço. Ao subtrair as despesas do valor a receber, você tem uma estimativa do quanto terá ao fim do mês.

Aposte na tecnologia

As planilhas são uma opção útil para organizar as finanças da empresa. Mas hoje, a tecnologia oferece aplicativos que podem facilitar o seu controle.

Programas para computador e para plataformas móveis já fazem a gestão financeira de maneira eficiente, emitindo notas fiscais e lembrando dos prazos para pagamentos. Com o salvamento automático desses programas, além de o seu negócio estar sempre à palma da sua mão, você não precisa de Internet para acessar seus dados registrados.

Separe contas empresariais e pessoais

Especialmente entre os menos empreendedores, esse é um erro frequente e que pode atrapalhar muito as finanças da organização. Quando você mistura as despesas da empresa com os seus gastos pessoais, você complica a gestão das finanças e pode se confundir.

O seu negócio deve, primeiramente, cobrir seus próprios gastos. Somente depois disso acontecer é que o empreendedor poderá tirar seu próprio lucro.

Não gaste mais do que pode

Cada empresa tem seus limites particulares e ultrapassá-los pode trazer malefícios ao empreendedor. Muitos empresários visam crescimento rápido e, por isso, podem acabar fazendo investimentos arriscados. Não contraia dívidas além do que você pode pagar, estude se fazer o investimento é realmente necessário e expandirá a sua empresa, tendo em mente a necessidade de quitar todas as dívidas dentro do prazo.

Saiba cobrar

Para muitos empresários, fazer cobranças é uma tarefa difícil dentro dos negócios. Mas também é uma atividade necessária.

Ocasionalmente, a organização ou a dificuldade financeira de seus compradores podem comprometer o seu lucro. Aí será preciso que você entre em ação e demonstre para esse cliente devedor a necessidade de manter os pagamentos em dia. Aja respeitosamente, mas saiba fazer as cobranças necessárias.

Renegocie

Se você percebeu que não conseguirá quitar determinada dívida, renegocie-a com antecedência. Caso você atrase a conta, os juros começarão a correr e logo você terá uma dívida crescente, fora da sua capacidade de pagamento. Resolva a situação de forma a impactar pouco o seu negócio.

Esteja ciente dos vencimentos

Quando você ultrapassa o limite máximo para o pagamento de uma conta, tem de pagar juros e multas, que podem ser muito altos e prejudicar diretamente o caixa da empresa. É mais fácil controlar os gastos fixos da empresa, como aluguel ou Internet, mas você pode se embolar com os gastos variáveis.

A melhor dica é registrar tudo e ter lembretes das datas de vencimento às vistas — e, se possível, adiantar o pagamento, porque muitas vezes, isso pode significar desconto. Agora você já sabe gerir melhor as contas a pagar e a receber dentro do seu negócio. Cuidar das finanças da empresa exige conhecimento profundo das etapas do seu negócio, além de um acompanhamento das compras e dos contratos realizados pela organização, então esteja atento.

Quer mais dicas úteis para o seu negócio? Assine já a nossa newsletter!

Sobre o Autor: