“Se você ensina uma pessoa a trabalhar para outras, você a alimenta por um ano; mas, se você a estimula a ser empreendedor, você a alimenta, e a outras, durante toda a vida”. 

 

Parece uma frase atual, mas ela foi dita em 1994 por Jeffry Timmons, mostrando a importância desse tema na vida das pessoas e no mundo em geral até hoje.

 

Como colocar em prática o empreendedorismo 

Quando se entra no mundo dos negócios é necessário frequentar o ambiente que os empreendedores frequentam, compartilhar informações, planejar estrategicamente de forma escalável, ter atitude e pensar grande para crescer socialmente.

 

Mas, neste momento você pode estar se questionando: “No Brasil, é muito difícil de empreender porque tem muita burocracia e os impostos são muito altos”. Essa informação pode fazer uma enorme diferença na hora de empreender. Porém, não são as respostas que te ajudarão e sim as perguntas certas que você deve fazer, como por exemplo: Quanto tempo um empreendedor gasta para abrir um novo negócio? Quantos impostos municipais e estaduais pesam nos custos? Como um sistema tributário mais ou menos complexo afeta a empresa? 

 

Como lidar com a burocracia

 

Apesar de muitas dessas regras serem tratadas no âmbito nacional, parte importante da burocracia varia conforme o estado ou município das empresas. Os impostos locais – ISS e IPTU no município, ICMS no estado, principalmente – podem representar um peso ainda mais significativo nas operações da empresa, desde a sua instalação até as etapas seguintes, afetando a lucratividade e as perspectivas de crescimento. 

 

Soma-se ainda a isso o tempo a ser dispensado para cumprir todas as regras, que mudam constantemente, em uma fase em que o empreendedor deveria concentrar seus esforços e recursos para implantar e crescer sua empresa.

 

Timmons definiu o empreendedor como: “alguém capaz de identificar, agarrar e aproveitar oportunidades, buscando e gerenciando recursos para transformar a oportunidade em negócio de sucesso.” E na minha definição prática: “Empreender é sonhar acordado, é ter a visão do sonho realizado”. É ficar de olhos bem abertos para o que está acontecendo no mercado e agir rápido com muita pró-atividade. 

É necessário planejar, agir e controlar todas as ações dentro da empresa. Focar no resultado. Ver os números de perto e usar os indicadores do negócio para tomar decisões e corrigir as metas. Usar o DRE (Demonstrativo de Resultado do Exercício) para obter margem de contribuição, lucratividade e rentabilidade. Se não fizer isso corre o risco de descobrir muito tarde que a sua margem operacional está negativa.

 

Portanto, somente agindo com disciplina e controle se alcançará tranquilidade e liberdade financeira para tocar um negócio com sucesso, se tornando um empreendedor eficiente com uma gestão empresarial eficaz.