Médico e Empresário: É possível ser bom nas duas coisas ao mesmo tempo?

Médico e Empresário: É possível ser bom nas duas coisas ao mesmo tempo?

Esse é um dilema que atormenta milhares de profissionais que atuam nas diversas áreas das profissões regulamentadas em nosso país, pois em muitos casos, esses profissionais são levados a constituir um CNPJ para fins de desburocratizar prestação de serviços e planejar minimamente sua gestão tributária e, com isso, tornam-se consciente ou inconscientemente, “empresários”.

E com a classe médica essa realidade tornou-se a regra, ou seja, é raro um profissional médico que não possui uma empresa.

Seja por exigência das operadoras de planos de saúde, dos hospitais ou mesmo da necessidade de abertura de clínicas e consultórios, esses profissionais são demandados a possuir um CNPJ. 

Ocorre que por mais simples que sejam as obrigações tributárias, trabalhistas e acessórias de uma empresa exigidas, mesmo que seja no Simples Nacional, não são tão simples quanto querem que acreditemos e exigem um mínimo de compreensão e dedicação do empresário e de seu staff para não deixar de cumprir os prazos e rotinas obrigatórios.

É isso que acaba gerando um problema de difícil conciliação para os profissionais médicos. Afinal, trata-se de uma profissão com grande necessidade de especialização, que atua na vanguarda do conhecimento científico e tecnológico e que lida com vidas humanas.

Como esse profissional irá deixar de dedicar seu tempo à medicina e suas atualizações constantes para se dedicar ao cumprimento de exigências legais da sua vida de empresário?

É evidente que diante de um cenário como esse, com demandas totalmente antagônicas, os profissionais médicos optem por dedicarem o pouco tempo que lhes resta ao aperfeiçoamento da medicina e é natural que seja assim. Afinal, essa é a atividade principal do seu negócio e que, na imensa maioria das vezes, pode ser no máximo compartilhada, mas dificilmente “terceirizada” ou “delegada”. 

Portanto, voltamos a pergunta do título desse artigo: Médico e Empresário: É possível ser bom nas duas coisas? Nós da NTW defendemos que sim.

Entendemos que o profissional não pode abrir mão do seu tempo para se dedicar à medicina, contudo, sabemos também que as exigências da vida empresarial não irão cessar e que qualquer descuido é punido com multas e perdas financeiras.

A atuação médica e a necessidade de aperfeiçoamento constante não podem ser delegadas. Contudo, com os aliados e parceiros certos, a gestão empresarial pode ser compartilhada e com isso a vida de empresário se torna mais confortável e leve.

Nunca será fácil, já que nosso país é demasiadamente burocrático e exigente, contudo, pode se tornar uma atividade prazerosa e de grandes realizações pessoais.

Afinal, como empresário o profissional pode dar uma contribuição adicional ao desenvolvimento da cidade onde atua e da comunidade em seu entorno. Ao gerar empregos, pagar impostos e, sobretudo, gerar investimentos e renda, a médica ou o médico estão impactando diretamente a economia e a vida das pessoas do ponto de vista sócio-econômico.

E fazer isso com segurança e sem os desgostos que a grande maioria dos empresários do nosso país acaba vivendo torna-se algo muito gratificante. Com os aliados e parceiros certos, a gestão da empresa pode ser compartilhada. Esse é o desafio que topamos assumir ao seu lado.

Com essa visão empresarial a NTW desenvolveu um elenco de ferramentas inovadoras que nos habilita a ser seu aliado na gestão do negócio, lidando com as rotinas e obrigações da atividade empresarial e lhe dando a segurança necessária para dedicar seu tempo a medicina.

 

Pedro Paulo de Andrade Cavalher

Diretor Executivo – NTW Unidade Muriaé

 

Sobre o Autor: