Quanto o contador deve cobrar pela declaração do IR?

Quanto o contador deve cobrar pela declaração do IR?

Com a chegada no novo ano, chega também a cobrança dos impostos anuais, como IPVA, IPTU e principalmente o Imposto de Renda. Se para os contribuintes isso significa dor de cabeça — e no bolso —, para os contadores é uma ótima oportunidade de prestar serviços e juntar um bom dinheiro.

Para que isso seja possível, entretanto, é preciso cobrar corretamente pela realização das declarações de modo que a atividade possa ser justa, atrativa e lucrativa ao mesmo tempo. Continue lendo para conferir quanto o contador deve cobrar pela declaração do IR:

Pense no tempo médio para a realização

De maneira geral, a definição do preço de cobrança pela feitura do IR deve começar por quanto tempo, em média, você gasta para realizar uma declaração padrão. Se você demora cerca de 3 horas com uma declaração simples, por exemplo, é preciso estabelecer o preço de 3 horas do seu trabalho como o ponto de partida.

Isso é importante para criar um marco inicial, e ajudá-lo a ter um senso mais específico sobre o que está dentro de um preço médio e o que não. Além disso, essa simples definição já vai garantir que você tenha um preço estabelecido para boa parte dos casos.

Avalie a complexidade da declaração

Conforme os documentos se tornam mais complexos, mais tempo você leva para fazê-los adequadamente, correto? Então isso significa que para uma declaração mais complexa você também precisa cobrar um valor mais elevado — ou então vai perder dinheiro.

Se o cliente precisa de uma declaração completa, o preço deve ser mais alto do que de uma declaração simples. Se há uma série de deduções que precisam ser consideradas e conciliadas, o valor fica ainda mais caro. Um grande volume de renda, por sua vez, também exige mais atenção, o que permite uma cobrança mais elevada da declaração.

Atenção aos pedidos de última hora

Pode acontecer de a declaração não ser tão complexa, mas o cliente exigir uma série de pedidos de última hora. Embora isso pareça inofensivo, se você precisar atender frequentemente a demandas e solicitações imprevistas, a sua organização não será eficiente e você vai acabar perdendo tempo e, por consequência, novas oportunidades de negócios.

Por isso, os pedidos de alteração feitos de última hora também devem ter um valor. Isso serve tanto para inibir clientes de exigir modificações todo o tempo como também para compensar o fato de que você vai precisar trabalhar mais do que o pretendido para concluir a mesma declaração com sucesso.

Considere a cobrança estratégica

Isso não significa, entretanto, que o preço definido deva ser sempre cobrado sem que haja uma avaliação. Então você deve praticar preços diferentes para situações iguais? Sim e não, já que nesses casos você deverá considerar a cobrança estratégica.

A cobrança estratégica consiste em fazer uma cobrança mais barata ou nem fazê-la em alguns contextos específicos. É o caso, por exemplo, de ter em vista um cliente grande e promissor. Você pode tentar vencer a concorrência ao oferecer um desconto pontual ou uma amostra grátis do seu serviço. Fazer um desconto para um cliente de longa data em um momento de aperto ou crise financeira também pode ser uma ótima maneira de reter e fidelizar aquele contratante.

É importante ter em mente, entretanto, que essa cobrança é estratégica justamente por ser feita em momentos específicos. Ou seja, você não deve realizá-la para todos os clientes a todo momento ou então terminará afogado em trabalho sem nenhuma compensação financeira.

Quanto o contador deve cobrar pela declaração do IR depende, basicamente, de fatores como o tempo necessário para realizá-la, a complexidade da declaração, a quantidade de ajustes de última hora e também a estratégia pontual. Com isso em mente, é possível chegar a um valor justo e que permitirá lucrar com seu trabalho.

Na sua experiência, qual valor deve ser cobrado? Como você avalia essa precificação? Conte para a gente nos comentários e participe!

Sobre o Autor: